quinta-feira, novembro 29, 2007

Anos 7o





Rosto de rapariga
Desenho a grafite sobre papel
21x10





Homem pensando
Desenho a grafite sobre papel
33x21,5




Mãe e Filho
Desenho a grafite sobre papel
21,5x16,5




Espectador na esplanada
Desenho a grafite sobre papel
21,5x16





Entrevistas no H M P


Segunda entrevista


Em 1965, no auge da guerra colonial,
estava incorporado no exército.

Com baixa na enfermaria, acompanhado
do gravador portátil, lembrámo-nos de
fazer umas entrevistas

São essas entrevistas que aqui irei postar um testemunho real de alguns acontecimentos vividos pela tropa de então.


Entrevista no HMC Nº2 by adão contreiras

quarta-feira, novembro 28, 2007

Anos 80





Estudo para uma pintura
Desenho a grafite sobre papel
30x21




Estudo para uma pintura
Desenho a grafite sobre papel
30x21



Estudo para uma pintura
Desenho a grafite sobre papel
30x21



Estudo para uma pintura
Desenho a grafite sobre papel
30x21




segunda-feira, novembro 26, 2007

Entrevistas no H M P

Primeira entrevista

Em 1965, no auge da guerra colonial, estava incorporado no exército.
Após a recruta, com um percurso enviesado como tropa, fui parar à enfermaria de neurocirurgia do Anexo do Hospital Militar Principal na Estrela em Lisboa.
Levava comigo o gravador portátil Okicorder que servia de algum paliativo ouvindo a música em voga da época.
Aí, fui encontrar internados, militares de diferentes quadrantes cuja trajectória os tinha também a eles trazido para o mesmo local.
Passados dois a três meses de hospitalização os que sempre permaneciam acabaram por confraternizar e um dia lembrámo-nos de gravar “entrevista” aos que ali estavam.
O entrevistador depois duma primeira tentativa um tanto anárquica deu o nome de “Rádio Universidade” e fez mais sete entrevistas com um tom “profissional”.
São essas entrevistas que aqui irei postar um testemunho real de alguns acontecimentos vividos pela tropa de então.
Quero notar que houve uma preocupação de não colocar qualquer visão ou enquadramento politico, pelas razões óbvias que existiam à data.


Enttrevista no Hospital Militar Nº1 by adão contreiras

domingo, novembro 25, 2007

Anos 7o





Rosto de menina
Desenho a grafite sobre papel
24,5x19




Rosto de menina
Desenho a grafite sobre papel
21x16





Rosto de jovem rapariga
Desenho a grafite sobre papel
21x15





sábado, novembro 24, 2007

Anos 80






Chávena de café
Desenho a grafite sobre papel
21x13





Estudo para um monumento nacional à Bica de café...
Desenho a grafite sobre papel
28,5x21,5




Ténues horizontes
Desenho a grafite sobre papel
18x14




terça-feira, novembro 20, 2007

Música Popular Angolana


Musica Popular Angolana by adão contreiras

Registo sonoro ao vivo feito em fins de 1962 por Adolfo Pinto Contreiras, quando destacado em Angola em missão de guerra.

Cântico de despedida e regresso a casa após a conclusão do contrato de trabalho da colheita do café na Roça Rodrigues & Irmão em Terreiro Angola.


Arquivado em gravador portátil de fita magnética (Okicorder 102.) foto em baixo.

Recuperação e registo digital de Adão Contreiras.

A gravação recuperada tem 4 minutos e 21 segundos: aqui reproduzem-se 2 minutos e cinquenta e seis segundos .













segunda-feira, novembro 19, 2007

Anos80





29,5x21




29,5x21





18x14





Estudos para uma escultura
Desenhos a grafite sobre papel
18x14



domingo, novembro 18, 2007

Anos 7o






Rosto de homem
Desenho a grafite sobre papel
18x14




Rosto de mulher
Desenho a grafite sobre papel
14x10,5





Rosto de mulher
Desenho a grafite sobre papel
26x16




Anos 80





O Zé Povinho
Instalação
Caixa em madeira, pintura a acrílico sobre papel, vidro e castiçais com velas de cera
80x65





Por mares nunca dantes navegados
Instalação
Caixas em madeira, pintura a acrílico sobre papel, vidros, castiçais com velas de cera, arame de galinheiro, berlindes e iluminação eléctrica.
80x65/60x50





quarta-feira, novembro 14, 2007

Anos 7o




O Macaco
Desenho a grafite sobre papel
22x17





O Cavalo
Desenho a grafite sobre papel
23,5x19




O Burro
Desenho a grafite sobre papel
20,5x14



terça-feira, novembro 13, 2007

Anos 80

Mulher lendo
Desenho a grafite sobre papel
21x15





Jovem estudando
Desenho a grafite sobre papel
21x15




Jovem estudando
Desenho a grafite sobre papel
13x10,5




Jovem estudante fatigada
Desenho a grafite sobre papel
21x15




segunda-feira, novembro 12, 2007

Anos 7o




Estudo para uma escultura
Desenho a grafite sobre papel
15x10




Estudo para uma escultura
Desenho a grafite sobre papel
33x20




Estudo para uma escultura
Desenho a grafite sobre papel
20x20



Cultura Ibérica TRIBUTO 12



Em busca do Bar 1900 -1















O Zé Maria









O Juan


Na Margem há duas histórias; uma é aquela do correr dos dias da construção e das pedras, do objecto enquanto um espaço; outra é a da luz e sombra definindo um perfil na rotação do sol.

Na Margem e à margem existia um quarteto: Zé Bívar, o Juan, o Zé Maria e eu: existencialistas da arte talvez.

O Juan tinha sido encontrado pelo Bívar na rua de Santo António a tocar acordeon e a cantar “ o melhor da Música espanhola,

Passou a viver em casa do Bívar assim como o Zé Maria.

Encontrávamo-nos e o objectivo a atingir passou a ser o triângulo -Algarve, Andaluzia, Norte de África; roteiros duma poesia da claridade. Era urgente refazer essa ligação!

Um dia partiram três maganos para Huelva em busca dum bar que o Juan tinha notícias da sua existência e onde sabia acontecer tertúlias. Lá fomos no 4L conduzido por mim , mais o Juan e o Zé Maria.

O Zé Maria, precavido, preparou um belo cesto de verga entrançada com asa sobrepujando revestido de uma toalha aos quadrados vermelhos e brancos cheio de iguarias.

Chegados, a entrada em Huelva pelo lado sul estava ainda em bruto. Arrumado o carro e após uma pequena volta fomos merendar atrás dum prédio em tijolo vermelho num beco sem saída onde outrora fora um jardim, era fim de tarde. Sobre um pasto seco o Zé Maria estendeu ufano a toalha aos quadrados, colocou a comida em cima e despachou para cada um o seu quinhão. O Juan sorria que mal se notava e eu, perplexo, anotava com o olhar aquela cena de repasto campestre, revivendo pinturas de séculos idos.



domingo, novembro 11, 2007

Juan TRIBUTO 11



O Juan tinha sido encontrado pelo Bívar na rua de Santo António a tocar acordeon e a cantar “ o melhor da Música espanhola"




O Juan cantando e tocando acordeon acompanhado à guitarra pelo Xavier el Camino em casa deste nos anos 90. Em pé ao início vê-se o Zé Maria este e o Juan já falecidos.

Filmeacervo de José Bivar, montagem para a web por Adão Contreiras



sexta-feira, novembro 09, 2007

Cultura Ibérica



Na continuidade da ligação cultural entre Faro e Huelva, iniciada em tempos entre o grupo da Galeria Margem Faro e o Grupo do Café 1900 Huelva, agora, outros/este acontecimento;




No Café del Arte em Huelva realizou-se no dia 8 de Novembro um Recital de Poesia com poetas do Algarve:

estiveram 2 coordenadores do Sulscrito: Fernando Esteves Pinto e João Bentes.

poetas convidados: Tiago Nené e Rui Dias Simão.

Aliança Cultural: José Bivar.

Poeta espanhol que convidou: Francis Vaz, coordenador do Café del Arte.





Os Intervenientes



Anos 7o





Rosto
Desenho à pena sobre papel
22x16



Personagens
Desenho à pena sobre papel
22x16




Rostos
Desenho à pena sobre papel
22x16




quarta-feira, novembro 07, 2007

Flores da minha terra



Por esses campos fora...

















terça-feira, novembro 06, 2007

Anos 7o






Tampa de esferográfica
Desenho à pena sobre papel
34x24,5





A Mala
Desenho à pena sobre papel
22x16






O Afia lápis
Desenho à pena sobre papel
18x14






Pedaço de argila
Desenho à pena sobre papel
30x20,5






segunda-feira, novembro 05, 2007

Anos 80






As orelhas e a mão
Desenho à esferográfica sobre papel
20x15





Pernas de mulher sentada
Desenho à esferográfica sobre papel
20x10




Pernas de mulher sentada
Desenho à esferográfica sobre papel
20x10